Home Notícias Amazonas Seduc-AM inicia envio de 1,4 mil toneladas de merenda escolar para o interior

Seduc-AM inicia envio de 1,4 mil toneladas de merenda escolar para o interior

5 min - tempo de leitura
17

A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc-AM), inicia nesta terça-feira (08/01), o envio da merenda escolar para os municípios do interior do Amazonas. No total, serão oito balsas com 1,4 mil toneladas de mantimentos, entre alimentos secos e congelados. As duas primeiras balsas seguem em direção às calhas do Purus e Juruá e, durante a semana, outras seis balsas serão enviadas para as calhas do Baixo Amazonas, Alto e Médio Solimões, Madeira e Rio Negro.

Os 1,4 mil toneladas mantém as escolas abastecidas entre 40 a 60 dias. / Foto: Divulgação Seduc-AM / Cleudilon Passarinho
Os 1,4 mil toneladas mantém as escolas abastecidas entre 40 a 60 dias. / Foto: Divulgação Seduc-AM / Cleudilon Passarinho

As oito balsas que irão abastecer as escolas estaduais deveriam ter sido enviadas no último dia 15 de dezembro, no entanto, a gestão passada não cumpriu o compromisso, comprometendo o início das aulas em algumas regiões. O secretário Executivo Adjunto de Gestão, Rômulo Zurra, iniciou o trabalho para viabilizar o envio da merenda desde o último dia 2, quando assumiu o cargo na administração do governador Wilson Lima.

Para a os municípios da calha do Purus (Beruri, Tapauá, Canutama, Lábrea, Pauini, Boca do Acre) estão sendo enviadas 55 toneladas de mantimento. Para a calha do Juruá, 61 toneladas vão para as cidades da calha do Juruá (Juruá, Itamarati, Envira, Eirunepé, Carauari, Ipixuna). Essa quantia mantém a escola abastecida entre 40 a 60 dias.

A merenda não havia sido enviada pela ausência de macarrão, biscoito e óleo, que são itens obrigatórios, conforme o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). “Infelizmente, essa merenda já tinha que ter sido enviada. Nos deparamos com esse atraso na entrega do fornecedor e imediatamente cobramos para que pudéssemos iniciar o envio. Em menos de uma semana de governo, já estamos enviando os mantimentos para as calhas mais distantes”,  destacou Rômulo Zurra.

O futuro secretário de educação, Luiz Castro, que assume a pasta no fim de janeiro, e o secretário executivo da Seduc-AM, Luís Fabian Barbosa, acompanharam o embarque dos itens, que também estão acompanhados de mobiliário, como lousas, armários e mesas, solicitadas para algumas unidades de ensino.

As calhas do Purus e Juruá são as que têm os municípios mais distantes podendo a viagem durar até 50 dias. As escolas de maior distância têm estoque de merenda escolar para iniciar as aulas enquanto o carregamento chega, segundo Rômulo Zurra. “Já estamos em contato com cada diretor de escola e verificando o que ainda tem para o caso de atraso. A maioria dispõe de estoque do último ano letivo que pode ser utilizado nos primeiros dias e até que a alimentação chegue ao local”, explicou.

O futuro secretário de educação, Luiz Castro, e o secretário executivo da Seduc-AM, Luís Fabian Barbosa, acompanharam o embarque dos itens. / Foto: Divulgação Seduc-AM / Cleudilon Passarinho
O futuro secretário de educação, Luiz Castro, e o secretário executivo da Seduc-AM, Luís Fabian Barbosa, acompanharam o embarque dos itens. / Foto: Divulgação Seduc-AM / Cleudilon Passarinho

Garantias  –  O trabalho está sendo feito pelo Departamento de Logística (Delog) da Seduc-AM que enviará, nas balsas, 8 fiscais com a função de fiscalizar e garantir que a merenda seja entregue corretamente.   “O trabalho é entregar os itens e arrumá-los em seus locais corretos, dentro da escola, garantindo que quem vai fazer o uso são os alunos”, afirmou Roberlândia Gonçalves, coordenadora da ação de fiscalização da merenda escolar.

A Seduc-AM deve, ainda, solicitar apoio das Força Aérea Brasileira (FAB) para chegar com mais rapidez aos municípios. “Vamos tentar trabalhar em conjunto para evitar que o atraso prejudique o ano letivo”, ressaltou Zurra.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Seduc.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Nickson Maciel
Carregar Mais Em Amazonas

Deixe uma resposta

Leia Também

Alunos nordestinos fazem saudação nazista em sala de aula e são suspensos pela direção

Um grupo de adolescentes de 17 anos  do Colégio Santa Maria, um dos mais tradicionais da r…