Home Notícias Amazonas Sem ar-condicionado, grávidas em trabalho de parto sofrem com o calor na maternidade Ana Braga

Sem ar-condicionado, grávidas em trabalho de parto sofrem com o calor na maternidade Ana Braga

1 minutos lido
393
Imagem: Reprodução / Em Tempo

 

Segundo informações do Portal Em Tempo, durante o sol de meio-dia, grávidas com dores do parto foram colocadas em um corredor por falta de refrigeração na unidade hospitalar. O caso ocorreu nesta quarta-feira (23), na maternidade Ana Braga situada na avenida Cosme Ferreira, s/n, bairro São José I, Zona Leste de Manaus. Segundo os denunciantes, ares-condicionados não estavam funcionando e o verão amazônico ‘castigou’ as mulheres que estavam em trabalho de parto.

Alguns dos acompanhantes entraram em contato com o Portal Em Tempo e divulgaram vídeos gravados no local. Nas imagens, é possível ver uma grávida passando mal devido ao calor, e outras gestantes em frente à janela, se segurando sob o sol. Luana Freitas* estava acompanhando a irmã na maternidade e presenciou as cenas deste dia. As duas chegaram na unidade uma hora da manhã.

“Não tinha ar-condicionado na maternidade e por conta do calor muitas mulheres desmaiaram e passaram mal. Minha irmã foi mal atendida e a pressão dela baixou. O médico que realizou o toque disse que o nascimento da criança seria para as próximas duas semanas. Meu sobrinho acabou de nascer às 17h30 no SPA – Hospital e Maternidade Chapot Prevost. Imagine se estivéssemos esperando pelos médicos desta maternidade”, contou a acompanhante.

 

 

Resposta da secretaria

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), respondeu por meio de nota, que na manhã desta quarta-feira (23), houve uma queda de energia na região da maternidade, durando aproximadamente uma hora, afetando o funcionamento dos aparelhos refrigeradores de ar. O grupo gerador da unidade não contempla os aparelhos refrigeradores devido ao risco de sobrecarga para não comprometer serviços essenciais da unidade, como a Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

A direção da unidade ressaltou ainda, que todas as pacientes que estavam na sala de chegaram ao local por volta das 9h da manhã desta quarta-feira (23) e não a 1h da madrugada. A SES-AM tem atuado na reestruturação do sistema de saúde que também contempla, entre outros pontos, a melhoria física das maternidades da rede.

*O nome da personagem é fictício a pedido dela 

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Amazonas

Deixe uma resposta

Leia Também

O programa “Melhor em Casa” atende pacientes com sequelas pós-Covid em casa!

O eletricista Agenor Angioli Nazaré, de 60 anos, esteve internado no Hospital e Pronto-Soc…