Serafim afirma que apagão em Manaus é reflexo da má gestão da Amazonas Energia

88

O apagão que deixou bairros de todas as zonas de Manaus sem energia elétrica na noite desta quinta-feira (18) é um reflexo da falha na administração da Eletrobras Amazonas Energia. A afirmação é do deputado Serafim Corrêa (PSB) durante discurso no plenário da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) na manhã desta sexta-feira (19).

“No Brasil inteiro a interliga√ß√£o do sistema significa seguran√ßa (do sistema), ou seja, quando cai de uma regi√£o a outra compensa imediatamente. Conosco aconteceu tudo ao contr√°rio? N√£o. N√≥s n√£o podemos aceitar que apenas se jogue a culpa no sistema, a culpa sempre √© do outro? N√£o, a Amazonas Energia vem falhando na gest√£o, vem falhando na administra√ß√£o, e isso √© ruim”, declarou o parlamentar.

Em nota, a concessionária de energia justificou que um circuito duplo de 500 kv do linhão de Tucuruí que atende o estado do Amazonas saiu de operação e foi a causa do apagão.

“Eu entendo que j√° passou do tempo da Amazonas Energia dar melhores explica√ß√Ķes, respeitar os consumidores, sen√£o ela vai ser privatizada, sim, e sob os aplausos da popula√ß√£o. Quem √© que defende no dia de hoje a Amazonas Energia? Ningu√©m. Exatamente porque o servi√ßo √© muito ruim”, disse o l√≠der do PSB na Casa.

Luz Para Todos

O deputado Serafim disse ainda que o Programa Nacional de Universaliza√ß√£o do Acesso e Uso de Energia El√©trica, o Luz para Todos, institu√≠do pelo Decreto n¬ļ 4.873, de 11 de novembro de 2003, j√° est√° passando da hora de avan√ßar para o uso de energia solar.

“Esse seria um sistema muito mais seguro, e n√≥s deixar√≠amos de ter tantos problemas que seriam superados integralmente pela energia solar. Ent√£o, n√≥s n√£o podemos s√≥ jogar a culpa para cima dos outros, temos que ver que a gest√£o da Amazonas Energia √© ruim, mas n√£o √© s√≥ ruim, √© muito ruim. E a prova disso s√£o os constantes apag√Ķes. Cada vez tem um culpado, e o culpado nunca √© a pr√≥pria Amazonas Energia e sim os outros”, concluiu o parlamentar.

Coment√°rios