Home Notícias Política Serafim é o relator de projeto que pode impedir reajuste de secretários de R$ 13,5 mil para R$ 27,5 mil

Serafim é o relator de projeto que pode impedir reajuste de secretários de R$ 13,5 mil para R$ 27,5 mil

4 min - tempo de leitura
6

O deputado Serafim Corrêa (PSB) é o relator do Projeto de Decreto Legislativo que quer suspender os efeitos do decreto (determinação/resolução) do governo que reajustou de R$ 13,5 mil para R$ 27,5 mil o salário dos secretários estaduais. A proposta será votada pelo plenário da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) na próxima quarta-feira (18).

O projeto, de autoria dos deputados José Ricardo (PT) e Platiny Soares (PSB), quer suspender o abono concedido pelo governador Amazonino Mendes (PDT) aos “ocupantes dos cargos de confiança do Poder Executivo”.

Em discurso durante o pequeno expediente, o deputado Serafim apresentou mais dois argumentos constitucionais, que revelam a ilegalidade do decreto de autoria do Executivo. O artigo 28 da emenda constitucional n° 19/98, parágrafo 2°, diz que: “Os subsídios do Governador, do Vice-Governador e dos Secretários de Estado serão fixado por lei de iniciativa da Assembleia Legislativa”.

“Portanto, a iniciativa é nossa (Poder Legislativo), e isso foi introduzido por essa emenda à Constituição Federal em 1998. O governador não tem poderes para, sequer, propor a lei. A iniciativa é da Assembleia, representada obviamente pelo seu presidente”, afirmou Serafim.

Na mesma emenda, segundo o parlamentar, que é líder do PSB na Casa Legislativa, o artigo 39 diz que: “O membro do Poder, o detentor do mandato eletivo, os Ministros de Estado e os Secretários Estaduais e Municipais serão remunerados exclusivamente por subsídio fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra espécie remuneratória”.

“E nesse caso o governador deu abono, e a Constituição proíbe o ato de dar abono aos secretários. Então estamos diante de duas afrontas a Constituição da República e eu reitero aos deputados para que na próxima quarta-feira o Projeto de Decreto Legislativo venha para a pauta e possamos defender a soberania do Poder Legislativo”, alertou Serafim.

O deputado concluiu lembrando que reajuste salarial para governador, vice-governador e secretários de estado são fixados antes do início do mandato seguinte e ficam congelados pelos quatro anos subsequentes. O mesmo molde para reajuste de subsídio é aplicado aos senadores e deputados federais e estaduais.

Votação

Para o Projeto de Decreto Legislativo ser aprovado e o reajuste salarial dos secretários ser derrubado, serão necessários 13 votos favoráveis a matéria. Até esta quinta-feira (12), sete deputados haviam subscrito a proposta. São eles: Abdala Fraxe (Podemos), Cabo Maciel (PR), Augusto Ferraz (DEM), José Ricardo (PT), Luiz Castro (REDE), Platiny Soares e Serafim Corrêa, do PSB.

Link do projeto de decreto legislativo: https://sapl.al.am.leg.br/sapl_documentos/materia/126557_texto_integral

Serafim Corrêa - Foto: Marcelo Araújo
Serafim Corrêa – Foto: Marcelo Araújo

Com informações da Assessoria

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Aleam antecipa pauta da próxima semana com oito Projetos de Lei e cinco vetos do governo

  A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) vai colocar em votação, na próxima sem…