Suposta dívida de R$ 40 mil teria motivado a morte do Prefeito de Maraã

7

A Polícia Civil divulgou, neste sábado (5/03), detalhes sobre as investigaçoes. Três suspeitos de participação na morte do prefeito de Maraã, Cícero Lopes, foram presos.

Foto: Adneison Severiano
Foto: Adneison Severiano

De acordo com informações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a vítima tinha uma dívida de R$ 40 mil com um empresário do município. Este que é apontado como mandante do assassinato ocorrido no domingo (28/03).

Há indícios de que o empresário  Aldemir Alves de Freitas, de 42 anos,  seria o mandante do crime, segundo o delegado adjunto da DEHS, Luiz Rocha. Ele e outros dois suspeitos foram presos e encaminhados para cadeia pública em Manaus. Além de Aldemir, foram presos Lázaro Moraes de Assis, 43 anos, e Marcos Aleksandro Praiano da Silva, 25 anos. Eles desembarcaram no Aeroporto Eduardo Gomes, na Zona Oeste de Manaus, em um voo fretado na manhã de sábado (5/03).

Lázaro é primo de vice-prefeito do município. Marcos Aleksandro, que teria confessado seu envolvimento à polícia, é enteado do suposto atirador. Mas, a imprensa, eles negaram envolvimento no crime.

O suspeito de efetuar o disparo que matou o prefeito está foragido. De acordo com a polícia, o vice-prefeito não é considerado suspeito. Mas a hipótese de crime por motivação política não está totalmente descartada.

Na terça-feira (1º de março ), foi encontrada a arma de fogo usada para assassinar o prefeito de Maraã, Cícero Lopes, uma espingarda calibre 20 encontrada, a arma foi submetida à perícia. Sobre o local do disparo, o perícia concluiu que o mesmo foi efetuado do lado da casa de Cícero Lopes.

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários