Susam afirma que vídeo veiculado nas redes sociais supostamente no Instituto da Mulher é antigo

3327
Grávida é agredida na maternidade por médico obstetra, em Manaus. / Foto: Reprodução
Grávida é agredida na maternidade por médico obstetra, em Manaus. / Foto: Reprodução

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informa que o fato divulgado no vídeo que circula nas redes sociais e na imprensa é de 2018, ocorreu há nove meses na maternidade Balbina Mestrinho e que tomou conhecimento hoje por meio das redes sociais. Não há qualquer registro na maternidade ou na Ouvidoria à época de denuncia.

A Susam não está de acordo com o tipo de conduta praticada pelo médico. Por este motivo, o vice-governador e secretário de estado de Saúde, Carlos Almeida, irá solicitar à direção do Instituto de Ginecologia e Obstetrícia do Amazonas (Igoam), empresa ao qual o profissional é cooperado, o seu afastamento. E também reiterar pedido de providências ao Conselho Regional de Medicina (CRM).

Comentários