Susam investiga caso de ‘m√°scaras de PET’ em hospital no AM

7

Na tarde desta segunda-feira (1¬ļ) a Secretaria Estadual de Sa√ļde (Susam), informou que uma sindic√Ęncia ser√° aberta para apurar as circunst√Ęncias do atendimento aos beb√™s g√™meos prematuros nascidos no Hospital de Juta√≠, interior do Amazonas.
Sem máscaras de oxigênio, o hospital improvisou garrafas pet na internação das crianças, que nasceram com problemas respiratórios. Um dos bebês, uma menina, morreu 10 horas após o parto.

Segundo a dire√ß√£o da unidade de sa√ļde a falta da m√°scara de venturi n√£o teria contribu√≠do para o √≥bito do beb√™. O g√™meo, que chegou a ter alta na manh√£ de domingo (31), mesmo tendo nascido com 7 meses de gesta√ß√£o, voltou a ser internado durante a noite. Segundo a Secretaria, uma UTI a√©rea foi enviada ao munic√≠pio para remover o rec√©m-nascido para Manaus. A crian√ßa, que deve chegar √† capital no final da tarde, ser√° levada para a Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais da Maternidade Ana Braga.

Através de nota, o secretário considerou grave o fato de o hospital não ter acionado a Secretaria, informando da situação, para que pudesse providenciar UTI aérea, serviço que é adotado em casos de emergência nos municípios do interior.

A Susam enviou ao munic√≠pio uma equipe formada por tr√™s t√©cnicos da Secretaria Adjunta de Aten√ß√£o Especializada do Interior, para iniciar o trabalho de apura√ß√£o do caso, ainda nesta segunda-feira (1¬į).

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Coment√°rios