Susam libera recursos e anuncia reforma para melhorar assistĂȘncia em unidades de saĂșde do Alto SolimĂ”es

58

A Secretaria de Estado de SaĂșde (Susam) liberou, esta semana, R$ 75 mil para serem investidos na melhoria das instalaçÔes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Tabatinga Celina Villacrez Ruiz e anunciou reforma, em carĂĄter de urgĂȘncia, do hospital de Atalaia do Norte. De acordo com o vice-governador e secretĂĄrio estadual de saĂșde, Carlos Almeida, a melhoria do atendimento de mĂ©dia e alta complexidade Ă© um dos principais compromissos do governo Wilson Lima para o interior.

Foto: Divulgação/Susam
Foto: Divulgação/Susam

“Estamos, desde os primeiros dias de governo, com a nossa Secretaria Especializada do Interior (SEA Interior), percorrendo cada municĂ­pio, identificando a situação das unidades, quais as medidas de urgĂȘncia que tĂȘm que ser feitas a curto prazo para garantir condiçÔes imediatas de melhor atendimento aos moradores desses municĂ­pios e, tambĂ©m, planejando as açÔes de mĂ©dio e longo prazo que vĂŁo reestruturar, por completo, a saĂșde no interior do estado. Esse Ă© um compromisso importante do nosso governo”, disse Carlos Almeida.

Ao longo da semana passada, o secretĂĄrio executivo de atenção especializada do interior, CĂĄssio Roberto do EspĂ­rito Santo, esteve em Tabatinga, Atalaia do Norte e Benjamin Constant, no Alto SolimĂ”es, reuniu-se com os secretĂĄrios municipais e visitou unidades de saĂșde. Em Tabatinga, a 1.108 quilĂŽmetros da capital, onde a Susam realiza auditoria na UPA Celina Villacrez Ruiz, tambĂ©m foi anunciada a liberação de recursos para algumas melhorias imediatas. “O Estado tem um gasto muito grande com a UPA por ter muitas empresas terceirizadas e precisamos saber se os serviços sĂŁo condizentes com o que estĂĄ sendo investido”, disse CĂĄssio EspĂ­rito Santo.

AlĂ©m de manter a UPA, o estado possui um convĂȘnio com o Hospital de Guarnição de Tabatinga, do ExĂ©rcito, e jĂĄ repassou R$ 1,2 milhĂŁo para ajudar a custear os primeiros quatro meses de atendimento.

Foto: Divulgação/Susam
Foto: Divulgação/Susam

O secretĂĄrio tambĂ©m visitou os municĂ­pios de Atalaia do Norte (a 1.138 quilĂŽmetros de Manaus) e Benjamin Constant (a 1.121 quilĂŽmetros da capital), uma vez que estĂŁo prĂłximos Ă  Tabatinga e demandam pacientes para o Hospital de Guarnição. Segundo CĂĄssio EspĂ­rito Santo, apĂłs constatar problemas estruturais no hospital de Atalaia do Norte, foi aberto processo para reforma em carĂĄter de urgĂȘncia.

No hospital de Benjamin Constant, que nĂŁo apresentou grandes problemas, foram realizadas reuniĂ”es com o secretĂĄrio municipal de saĂșde e diretor da unidade, alĂ©m da visita Ă  Central de Distribuição de Medicamentos da prefeitura. “Fomos fortalecer a parceria do Estado e MunicĂ­pio, a fim de otimizarmos e melhorarmos cada vez mais o atendimento”, disse.

Reformas
Em janeiro deste ano, o secretĂĄrio da SEA Interior visitou as obras do Hospital em Manacapuru. Neste mĂȘs, a Susam conseguiu prorrogar um convĂȘnio de 2012 para a construção da unidade de saĂșde no municĂ­pio. “O recurso estava parado, o MinistĂ©rio da SaĂșde nĂŁo queria renovar, mas a Susam fez um esforço para lançar a construção desse novo hospital”, contou.

Foto: Divulgação/Susam
Foto: Divulgação/Susam

Entre 7 e 8 de março, CĂĄssio tambĂ©m foi ao municĂ­pio de LĂĄbrea, na calha do rio Purus, fazer vistoria tĂ©cnica na reforma do hospital e constatou que os trabalhos evoluĂ­ram bem nos Ășltimos dois meses. A reforma, realizada por meio de um convĂȘnio no valor de R$ 4 milhĂ”es, entre Governo do Estado e Prefeitura, para obras e equipamentos, estĂĄ com 50% de execução.

De acordo com o secretĂĄrio, a reforma estĂĄ sendo realizada por partes para nĂŁo prejudicar o atendimento Ă  população. A previsĂŁo Ă© que a unidade seja entregue atĂ© o final deste ano. “Muita coisa jĂĄ estĂĄ concluĂ­da. O telhado praticamente todo jĂĄ foi trocado, a parte da urgĂȘncia jĂĄ estĂĄ quase pronta”, afirmou o secretĂĄrio, que tambĂ©m garantiu que a Susam vai comprar uma ambulĂąncia nova para o hospital.

*Com informaçÔes de assessoria

ComentĂĄrios