Suspeita de matar cunhada para furtar dízimo de igreja, diz: “Só queria dar um susto”

2823

Na noite da última segunda-feira (3/12), por volta das 20h, a polícia prendeu em flagrante Thais Rejane Barboza Alvez, de 32 anos, suspeita do assassinato da cunhada, Luana Freire, de 19 anos, ocorrido na manhã do mesmo dia, no conjunto Ouro Verde, bairro Coroado, na Zona Leste de Manaus.

Segundo informações do delegado Orlando Amaral, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a prisão ocorreu na casa em que Luana morava com a suspeita, com o marido da suspeita, filha e os pais da vítima.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Durante uma coletiva de imprensa na sede da DEHS, Thais confessou ter planejado o crime e justificou que queria dar uma “lição” à família da vítima. “Eu não matei a Luana, só queria dar um susto. Um mês atrás mais ou menos eles falaram que eu tinha roubado dinheiro da igreja. Ficou uma situação estranha em casa. Foi uma idiotice minha porque eu nunca tinha feito isso. Claro que eu estou arrependida, eu não queria que ele matasse a Luana”, contou a suspeita. Thais afirmou ter contado com a ajuda de um homem, identificado como “Wilis”, para matar a cunhada. Thais disse ainda, que estava com raiva da família do esposo por ter sido acusada por eles de cometer furtos. Mesmo assim, no dia do crime, a suspeita levou R$ 7,5 mil referentes ao dízimo de uma igreja que a mãe de Luana, tesoureira, guardava em casa. Thais passará por audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch Reis, e deverá responder por homicídio qualificado.

Luana foi encontrada na residencia que morava, deitada na cama, enrolada em um lençol e com a faca usada no crime em cima do corpo. -Imagem: Reprodução/ Facebook

A vítima foi encontrada na residencia que morava, deitada na cama, enrolada em um lençol e com a faca usada no crime em cima do corpo. De acordo com a polícia, a jovem foi assassinada com seis facadas.

Luana fazia curso superior em uma faculdade particular de Manaus, era interprete de libras em grupo musical, desenvolvia projetos sociais com crianças e adolescentes, reservada, ela sonhava em ser modelo.

Luana fazia curso superior em uma faculdade particular de Manaus, era interprete de libras em grupo musical, desenvolvia projetos sociais com crianças e adolescentes, reservada, ela sonhava em ser modelo. – Imagem: Reprodução / Facebook

Comentários