Home Notícias Política “Tem que entrar na peia mesmo”, declara deputado estadual do Amazonas

“Tem que entrar na peia mesmo”, declara deputado estadual do Amazonas

2 min - tempo de leitura
3

Na manhã desta quinta-feira (25/5) o deputado estadual Vicente Lopes (PMDB-AM), durante um discurso no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE/AM),  chamou de “vagabundos” os manifestantes que depredaram e atearam fogo em órgãos públicos em Brasília. O parlamentar disse que os participantes do protesto “tem que entrar na peia mesmo” .

Ele se mostrou indignado com o discurso anterior, do petista José Ricardo Wendling, que voltou a classificar de “golpista” o governo Michel Temer. “O que de fato é golpe? É trazer uma proposta para a população, mentir para o povo em troca de uma eleição? É deixar 14 milhões de desempregados? Ter a sua campanha vitoriosa financiada com dinheiro de corrupção? Ter todos os seus aliados, dentre os quais os companheiros do PMDB, envolvidos na Lava Jato? PT, PMDB, e aqui eu não passo a mão na cabeça de ninguém”, afirmou Lopes.

De acordo com ele, o Brasil está testemunhando “a situação que levaram o País”, em referência aos governos Lula e Dilma. “Eu não sou daqueles que por ser do meu partido eu o isento de responsabilidade não”. O parlamentar ainda criticou o acordo de delação premiada da JBS e ainda sustentou que o ex-deputado federal Eduardo Cunha “salvou” o Brasil.

“Tenho muito medo dos que são donos da verdade, daqueles que acham que podem comprar tudo e todos, e só são ‘ladrão’ os outros. O que a Lava Jato está fazendo é passando o Brasil a limpo e eu espero que continue sem isentar e sem minimizar a responsabilidade para quem quer que seja”, afirmou Vicente Lopes.

Deputado Vicente Lopes (PMDB)
Deputado Vicente Lopes (PMDB)

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por No Amazonas é Assim
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Mãe Emília morre por Covid-19 em Manaus

Na manhã desta sexta-feira (25/09) morreu, aos 75 anos de idade, Maria Emília Souza Borges…