Urgente: Polícia Federal realiza buscas na casa de Lula e leva ex presidente para depor

1

Nas primeiras horas da manha desta sexta-feira (4/02), a 24ª da Operação Lava-Jato se inicia. A operação ocorre na casa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo, e em outros pontos em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia. O Instituto Lula também é alvo da ação da Federal. O ex presidente é alvo de um dos mandados de condução coercitiva (sendo obrigado a prestar esclarecimentos a Polícia Federal).

O ex-presidente Lula é alvo de um mandado de condução coercitiva e será obrigado a prestar esclarecimentos aos investigadores.  Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/pf-faz-buscas-na-casa-de-lula-leva-ex-presidente-para-depor-18802540#ixzz41w2xndWY © 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
O ex-presidente Lula é alvo de um mandado de condução coercitiva e será obrigado a prestar esclarecimentos aos investigadores.
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/pf-faz-buscas-na-casa-de-lula-leva-ex-presidente-para-depor-18802540#ixzz41w2xndWY
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Exatamente as 8h41 (horário de Brasília), o ex presidente foi levado para depor à PF em um carro descaracterizado, e foi levado até o Aeroporto de Congonhas.

O Instituto Lula disse que vai divulgar uma nota ao longo do dia sobre a operação desta sexta. O Instituto também afirmou que a entidade e o presidente Lula “sempre prestaram todas as informações solicitadas pelas autoridades”.

De acordo com as investigações, Lula é um dos principais beneficiários de um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro com recursos desviados da Petrobras.
Foram encontradas, pelos investigadores, evidências de que o ex-presidente recebeu, em 2014, pelo menos R$ 1 milhão sem justificativa lícita da OAS por meio de reformas e móveis colocados no tríplex do Guarujá e no sítio de Atibaia. Além disso, a empreiteira teria pago a armazenagem de bens que o ex-presidente trouxe do Planalto após sair da presidência em 2010. Também são investigados repasses da Odebrecht e do pecuarista José Carlos Bumlai que teriam feito pagamentos dissimulados ao ex-presidente.

Além do mandado de condição coercitiva contra Lula, serão ouvidos coercitivamente o braço-direito de Lula e atual presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto. Os mandatos também são contra os filhos do ex-presidente, Fábio Luiz e Luiz Claudio, a mulher Marisa Letícia e os empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna.

A operação foi denominada “Aletheia”, (expressão grega que significa “busca da verdade”). São investigados crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre outros, praticados, e “por diversas pessoas no contexto de esquema criminoso e relacionado à Petrobras S/A”.

Ao todo, foram expedidos 44 mandados judiciais, sendo 33 de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva – quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento, caso do ex-presidente Lula.

Cerca de 200 policiais federais e 300 auditores cumprem cinco mandados de busca e apreensão.

Tudo isso acontece após a divulgação da delação premiada do senador Delcídio Amaral, apresentadas ontem (03/02).

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários