Home Notícias Polícia Usuária de Crack morre queimada após atear fogo no marido; Entenda!

Usuária de Crack morre queimada após atear fogo no marido; Entenda!

2 min - tempo de leitura
84


Uma mulher, de 44 anos, suspeita de atear fogo no corpo do marido, de 32 anos, e jogá-lo no sofá em chamas, morreu ontem, no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em decorrência de ferimentos causados por queimaduras ao ser atingida por fogo em uma briga com uma vizinha. A mulher de 28 anos é suspeita de jogar álcool no corpo da mulher durante a confusão envolvendo mais outras duas vizinhas e queimar a vítima. A mulher de 28 anos é suspeita de jogar álcool no corpo da mulher durante a confusão envolvendo mais outras duas vizinhas e queimar a vítima. O caso aconteceu no bairro da Liberdade, em Campina Grande (PB).

Com a morte da vítima de 44 anos, a Polícia Civil da Paraíba informou que a Delegacia de Homicídios de Campina Grande vai pedir à Justiça a prisão preventiva contra a vizinha investigada por atear fogo na mulher. Outras duas mulheres estão sendo investigadas por participarem do crime.

Não se sabe o que ocasionou a confusão. Entretanto, a filha da mulher que morreu queimada relatou à polícia que a mãe e o companheiro são usuários de crack. Testemunhas e familiares das vítimas estão sendo ouvidos na Delegacia de Homicídios de Campina Grande.

A filha da vítima relatou à polícia que foi informada às 17h54, de sexta-feira (12), que a mãe teria sofrido agressões físicas cometidas supostamente por duas vizinhas e, depois, teria sofrido uma tentativa de homicídio praticado supostamente por uma terceira vizinha, que teria jogado álcool no corpo da vítima e ateado fogo.

A filha da vítima disse que uma conhecida que mora próximo ao imóvel que a mãe e o padrasto residiam enviou áudios enviados relatando o ocorrido. A jovem contou ainda à polícia que a conhecida contou que a mãe dela teria agredido as três mulheres primeiro, antes de sofrer as agressões físicas.

A suspeita de atear fogo no corpo da mulher foi ouvida pela polícia, mas o conteúdo do depoimento dela não foi divulgado. A investigada está internada em uma maternidade de Campina Grande após ter um bebê esta semana.

O setor de serviço social do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande informou que a paciente, de 44 anos, estava em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e, após sete dias de internação não resistiu aos ferimentos e morreu ontem.

O Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande informou que o estado de saúde do homem de 32 anos é estável, apesar da gravidade dos ferimentos causados pela queimadura de fogo. Ele está em leito de UTI e não há previsão de alta médica.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Polícia

Deixe uma resposta

Leia Também

Homem mata vizinha, arranca o coração e cozinha para comer com a família

Em Chickasha, no estado de Minnesota ( EUA ), um homem acusado de triplo homicídio confess…