Vazamento de óleo de embarcação naufragada pode comprometer abastecimento de água em alguns locais de Manaus

45

Um parte de Manaus poderá ficar sem água devido ao naufrágio de uma embarcação próximo à Ceasa.

O vazamento já espalhou mais de 10 quilômetros de óleo diesel no Rio Negro e já afetou três comunidades. Com a atual situação, a água receberá avaliação de hora em hora pela Manaus Ambiental. Em caso de contaminação confirmada, a recomendação dada pelo Ipaam é que a estação do Proama, que abastece a Zona Leste e parte da Zona Norte seja desligada.

(Foto: Ricardo Oliveira/Ipaam)
(Foto: Ricardo Oliveira/Ipaam)

A recomendação à Manaus Ambiental é do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), que lidera a operação de contenção do vazamento na orla direita do Rio Negro.

Com o acidente, a Manaus Ambiental, que administra a estação de água do Proama, realiza os exames do material em busca de contaminação por enxofre, substância integrante da composição do óleo. Em caso de constatação, a empresa acatará a recomendação e suspenderá a distribuição de água para as zonas Leste e Norte.

Em nota, a empresa confirma os procedimentos e afirma que não foi encontrada nenhuma alteração nas análises da água até o momento.

A Manaus Ambiental informa que intensificou o controle de qualidade da água no Complexo Ponta das Lajes e Estação de Tratamento de Água Mauazinho.

A medida foi tomada após a empresa tomar conhecimento do vazamento de óleo diesel a 5 km da margem do rio Negro, ocorrido na madrugada desta segunda-feira (27), após o naufrágio de uma embarcação.

A concessionária atuou imediatamente no reforço e intensificação das análises de qualidade da água. Até o momento não foi constatada nenhuma alteração nos padrões da água captada por estas unidades, responsáveis pelo abastecimento na zona Leste, Distrito Industrial da Suframa e Mauazinho.

Fonte: G1 Amazonas

Comentários

Receba nossas atualizações em seu e-mail: