Vereador acusado de comprar votos com drogas, retomará o mandato

15

O vereador Klinger Oliveira da Silva (PTdoB), afastado do cargo por quase 700 dias foi autorizado pela juíza Tânia Mara Granito a reassumir o mandato na Câmara Municipal de Barcelos, municipio distante a 396 quilômetros de Manaus.

Conhecido como “Keimado”, Klinger da Silva, foi preso preventivamente em 7/05 de 2014 suspeito de ser um dos chefes do tráfico em Barcelos, no Alto Rio Negro. Na época, a polícia informou que o parlamentar também teria ligações com a facção criminosa “Família do Norte” (FDN). Segundo a Polícia Civil do município, havia denuncia de que o parlamentar costumava fazer pagamentos de funcionários com entorpecentes.

No pedido para revogação da sentença que suspendeu o exercício da função pública de vereador, a defesa do parlamentar enfatiza que o afastamento dele se deu há 687 dias, enfatiza que ele  não concorreu para a demora na instrução do processo e  que  está sendo prejudicado em sua participação no processo político-eleitoral deste ano.

Parecer do  Ministério Público Eleitoral (MP-AM)  opinou favoravelmente a volta do vereador ao posto. A juíza Tânia Granito entende que o afastamento de um mandato conquistados nas urnas sem tempo determinado é medida excessiva.

Loading...

Ação penal contra o vereador Klinger da Silva está em andamento no fórum eleitoral de Barcelos na fase de instrução. A ação penal trata de suposto crime eleitoral por compra de votos, corrupção ou fraude e abuso de poder econômico.

Comentários

comentários