Vereadora defende paralisação dos professores de Manaus

12

A manutenção da aposentadoria por tempo de permanência dos professores e adesão total à paralisação nacional da categoria prevista para amanhã (15), receberam o apoio na manhã desta terça-feira (14), da vereadora e presidente da Comissão de Educação, Therezinha Ruiz, na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Segundo a parlamentar, o projeto de reforma da Previdência proposto pelo Governo Federal, afetará diretamente os 12,5 mil profissionais do Magistério em estabelecimentos de Educação Básica (infantil, ensino fundamental e médio) em Manaus.

“A PEC vai afetar desde as creches até o ensino médio. Trago aqui uma preocupação especial quanto as alterações que vamos ter na Previdência, o que inclui a anulação da aposentadoria especial dos professores. É preciso mobilizar todos os setores para apresentar outras propostas ao Governo Federal”, destacou Therezinha, que exerceu o magistério por mais de 30 anos.

Loading...

A parlamentar acrescentou ainda que o benefício diferenciado para a categoria é destinado para suprir os frequentes danos psicológicos, assédio moral e até casos de agressão física, que acontecem na rede pública e também em escolas particulares.

A vereadora alertou que com ampliação do tempo de serviço dos servidores – a partir da aprovação do projeto apresentado pela União, os servidores da educação que atualmente se aposentariam após 25 anos de contribuição, vão ter que trabalhar um total de 49 anos para receber o benefício integral – vai afetar a qualidade de vida dos profissionais e dos serviços prestados aos alunos.

“Certamente irá acarretar no aumento de afastamentos por motivos de doença, onerando as prefeituras e todo o sistema de saúde de Manaus e de todos os municípios do País, além de prejudicar o calendário escolar e o aprendizado do conteúdo”, alertou.

Ruiz pediu ainda o apoio e adesão da população para a manifestação da categoria que acontece nesta quarta-feira, a partir das 15h, na Praça do Congresso, na região central da cidade.

“Essa mobilização é um direito e um dever para que os nossos parlamentares federais possam se alertados a deixar com que os educadores apresentem de fato suas propostas. Propostas estas que incluem as reais demandas enfrentadas no cotidiano de cada profissional”, defendeu.

Therezinha Ruiz
Therezinha Ruiz

Comentários

comentários