Vídeo: grávida morre após ter útero rompido durante acidente e bebê sobrevive

804

Uma bebê nasceu durante um trágico acidente de trânsito na Rodovia Régis Bittencourt, no interior de São Paulo. A mãe foi arremessada para fora de um caminhão e morreu após ter o abdômen rompido, o que obrigou a bebê a nascer involuntariamente. O corpo da mãe acolheu a bebê nos primeiros minutos de vida, o que foi fundamental para que a menina conseguisse sobreviver, informaram os médicos que fizeram os primeiros socorros.
O acidente aconteceu por volta das 12h30 da última quinta-feira (26/7) no Km 517, na Serra do Azeite, em Cajati, São Paulo.

Vídeo: grávida morre após ter útero rompido durante acidente e bebê sobrevive - Imagem: Divulgação
Vídeo: grávida morre após ter útero rompido durante acidente e bebê sobrevive – Imagem: Divulgação

Uma carreta que transportava tábuas de madeira saiu da pista e tombou. O motorista ficou preso nas ferragens do veículo e a passageira, uma gestante de cerca de 39 semanas, foi arremessada para fora do caminhão. A carga de madeira caiu na rodovia e atingiu a mulher.

Uma equipe realizava o resgate do motorista das ferragens do caminhão, enquanto a mulher estava embaixo de pranchas de madeira, quando os médicos ouviram um choro abafado de uma criança. Então as pranchas de madeira foram retiradas e a equipe avistou a criança entrelaçada nas vísceras da mãe, contou o médico Elton Barbosa.

A bebê foi encaminhada para a UTI Neonatal do Hospital Regional de Pariquera-Açu, cidade vizinha a Cajati. Ela nasceu com 3,12 kg e 46 centímetros, mas apesar de saudável, permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital Regional, como precaução por conta do trauma do parto. Como não há informações da mãe, investigadores da polícia e conselheiros tutelares começaram a procurar familiares e até o pai.

Enquanto a bebê estiver internada, a Polícia Civil irá tenta localizar os documentos dos pais. Caso nenhum familiar apareça, o Serviço Social do hospital aciona o Conselho Tutelar para levar a criança para um abrigo até que a Justiça determine o destino da criança.

A mãe da menina teve esmagamento de crânio e perdeu vários membros. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Registro. Porém, a mulher estava sem os documentos pessoais, a Polícia Civil utilizará a checagem de impressões digitais para tentar identificá-la.

Jonathas Ferreira, o motorista da carreta, sobreviveu e foi autuado em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Ele foi encaminhado para o Hospital Regional de Pariquera-Açu, mas já recebeu alta hospitalar. Em depoimento formal à polícia, ele informou que não se recorda do que poderia ter causado o acidente.

Comentários

Receba nossas atualizações em seu e-mail: