Você sabia que é possível fazer pipoca e geleia da vitória-régia?

150

Voc√™ sabia que √© poss√≠vel fazer pipoca e geleia da vit√≥ria-r√©gia? Ali√°s, voc√™ j√° se imaginou comendo pipoca da semente da vit√≥ria-r√©gia ao inv√©s do milho? Mais do que isso, voc√™ j√° se imaginou comendo geleia da flor de vit√≥ria-r√©gia (Victoria amazonica)? √Č isso mesmo. De uma das maiores plantas aqu√°ticas do mundo, que √© o s√≠mbolo da Amaz√īnia, pode-se comer a flor, as sementes, os caules subterr√Ęneos e o talo. Isso √© o que prega o professor do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), o bi√≥logo Valdely Kinupp. De acordo com o pesquisador, a vit√≥ria-r√©gia (pertencente √† fam√≠lia Nymphaeceae) √© uma “hortali√ßa” que poderia ser produzida na Amaz√īnia e dela se extraem muitos benef√≠cios.

‚ÄúA vit√≥ria-r√©gia √© a hortali√ßa mais emblem√°tica da regi√£o. Dentre os nomes populares tamb√©m √© conhecida como milho-d’√°gua ou car√°-d’√°gua. N√£o √© consumida pela popula√ß√£o, mas √© uma del√≠cia‚ÄĚ, revela Kinupp, pesquisador e entusiasta das Plantas Aliment√≠cias N√£o Convencionais (PANCs). ‚ÄúO problema √© que as pessoas s√≥ v√£o √† feira para comprar tomate, pepino, piment√£o, cebola, dentre outras‚ÄĚ, diz o professor, autor juntamente com Harri Lorenzi do livro Plantas Aliment√≠cias N√£o Convencionais (PANCs) no Brasil, que traz 1.053 receitas ilustradas. Editado em 2014, j√° foram comercializados cerca de 20 mil exemplares.

Kinupp / Foto Luciete Pedrosa
Kinupp / Foto Luciete Pedrosa

Segundo o professor, o assunto √© muito interessante e h√° uma demanda, n√£o s√≥ na Amaz√īnia, mas no Brasil inteiro. ‚ÄúTemos 516 anos de conquista e o Brasil n√£o come sua biodiversidade. Por outro lado, nos Estados Unidos j√° tem supermercado que vende taioba importada de Belo Horizonte‚ÄĚ, destaca o professor.

Kinupp comenta que na Amaz√īnia e em alguns lugares do Brasil e do mundo as pessoas sofrem do que ele classifica de Transtorno de Defict de Natureza (TDN), ou seja, praticamente todos s√£o analfabetos bot√Ęnicos. ‚ÄúAs pessoas olham para as plantas, mas n√£o sabem l√™-las‚ÄĚ, diz.

Para o professor, isso acontece porque ningu√©m, at√© agora, trouxe para um processo de manejo adequado, por exemplo, uma castanha-de-galinha, que √© uma PANC e √© uma castanha ‚Äúmaravilhosa‚ÄĚ que se pode fazer, por exemplo, farinha, leite, queijo e bolo.

Kinupp explica que nem todas as PANCS s√£o espont√Ęneas, algumas delas precisam de cultivo, como a araruta, o cubiu, o ari√°. ‚ÄúPANCs √© tudo que n√£o √© corriqueiro e que a maioria das pessoas n√£o sabe o que √©, ou j√° ouviu falar e nunca comeu, ou n√£o sabe identificar e n√£o encontra em lugar nenhum‚ÄĚ, diz. Para exemplificar, Kinupp cita as hortali√ßas folhosas como sendo ‚Äúmato‚ÄĚ, porque n√£o est√£o no prato. ‚ÄúS√£o as caapebas, a urtiga, a taioba, a vit√≥ria-r√©gia, o aguap√©. Todas elas s√£o aliment√≠cias‚ÄĚ, explica.

 

Você sabia que é possível fazer pipoca e geleia da vitória-régia? / Foto : Divulgação
Você sabia que é possível fazer pipoca e geleia da vitória-régia? / Foto : Divulgação

Por Luciete Pedrosa (texto e foto) ‚Äď Ascom Inpa

Coment√°rios