Inicial Notícias Manaus Wanderley Dallas o deputado Enxerido

Wanderley Dallas o deputado Enxerido

1 minuto de leitura
0
23

Diga lá se não é muito enxerimento para um deputado só. Um projeto de lei do deputado estadual Wanderley Dallas (PMDB) vem causando constrangimento entre as comissões de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM). O incômodo é tanto que o deputado Orlando Cidade (PTN) apresentou, na quinta-feira, 16, um projeto para que a CCJR tenha o poder de vetar a tramitação de matérias que, na avaliação dele, ridicularizam o parlamento.

Wanderley Dallas o deputado Enxerido
Wanderley Dallas o deputado Enxerido

No projeto (nº 341/2012), Dallas quer reconhecer como patrimônio cultural de natureza imaterial para o Amazonas palavras, segundo ele, comuns no vocabulário regional local, como: “cabaçuda”, “cabaço”, “dedada”, “gala”, “pimba”, “pinguelo”, “piroca”, “pomba”, “xibiu”, entre outras (Todas as palavras utilizados pelo deputado podem ser encontradas nesse post aqui do site ).

De acordo com o deputado Orlando Cidade, presidente da CCJ, na ALE-AM, há colegas preocupados mais com estatística do que com eficácia, importância e pertinência dos projetos. O presidente da Comissão de Educação, deputado Dr. Gomes (PSD), disse que fará o que é melhor para a sociedade.

“Vou me pautar nos conceitos de família, nos conceitos estritamente da ética. E toda e qualquer proposta que venha a ferir a ordem, que venha a constranger o parlamento, eu irei dar parecer contrário”, garantiu Gomes.

Em nota, Dallas disse que só irá se pronunciar a respeito da proposta hoje, no plenário da Assembleia. O projeto tramita na Casa desde 2012. Na ocasião, informou a assessoria, o deputado pretende levar o professor Sérgio Freire para explicar a matéria aos colegas.

Projeto (nº 341/2012), de Wanderley Dallas
Projeto (nº 341/2012), de Wanderley Dallas

 

Comentários

Carregue Mais Notícias Relacionadas

3 Comentários

  1. Davi Nunes

    23 de abril de 2015 às 19:34

    Só se for no vocabulário dele. Isso são palavrões que pessoas MAL EDUCADAS utilizam com normalidade. Não vejo nada de cultural nisso, sim de imoral, ele deveria se preocupar com problemas da cidade, ao invés de ficar criando esse tipo de projeto.

  2. Davi Nunes

    23 de abril de 2015 às 19:34

    Só se for no vocabulário dele. Isso são palavrões que pessoas MAL EDUCADAS utilizam com normalidade. Não vejo nada de cultural nisso, sim de imoral, ele deveria se preocupar com problemas da cidade, ao invés de ficar criando esse tipo de projeto.

  3. Fabricio Araujo

    28 de Maio de 2015 às 17:58

    tonta coisa pra se resolver neste amazonas esse vem com este projeto pra besta e leso bare.vai orar e fazer algo pelo povo que sofre, por falta de seguranca,educacao e saude ,gente morrendo em hospitais etc…. e ruas de bairros esburacadas e sem iluminacao.alvo facil para bandidos ,faz algo pelo povo deputado, por favor nê