Youtuber Nando Moura pode ser preso. MinistĂ©rio PĂșblico de SP pediu a prisĂŁo dele!

4144

O MinistĂ©rio PĂșblico de SĂŁo Paulo pediu a prisĂŁo do youtuber Nando Moura sob acusação dos crimes de injĂșria e difamação. Ao Juizado Especial de Embu das Artes, o MP requer uma pena de dois anos de reclusĂŁo.

Oficiais de Justiça nĂŁo encontraram Nando Moura para dar sequĂȘncia aos inquĂ©ritos

De acordo com o DiĂĄrio, Nando Moura deverĂĄ ser condenado por chamar uma estudante do interior de SĂŁo Paulo de “vagabunda” em vĂ­deo com mais de 100 mil visualizaçÔes. O vĂ­deo em questĂŁo foi tirado do ar pelo youtuber, mas a acusação tem e conseguiu anexĂĄ-lo no processo.

O processo acontece desde 2015, nota o DiĂĄrio, mas oficiais de Justiça nĂŁo encontraram Nando Moura para dar sequĂȘncia aos inquĂ©ritos. Moura foi procurado nos endereços de sua conta de telefone celular e outros serviços, alĂ©m da casa de sua mĂŁe, mas nĂŁo foi encontrado.

Os advogados de defesa de Nando Moura negam o crime e alegam que o youtuber teria feito “exercício claro e inalienável de seu direito de expressão”.

Despacho MP

Outro lado

De acordo com a Defesa de Nando Moura, nenhum crime ocorreu, pois suas palavras devem ser vistas como “exercício claro e inalienável de seu direito de expressão”.

Além disso, afirma a Defesa, o fato de a estudante ofendida participar de um coletivo de combate ao racismo a torna sujeita a este tipo de crítica:

“HĂĄ de se ressaltar que a Querelante (Poliana), (SIC) colocou-se em posição pĂșblica de destaque, qual seja, representante de organização polĂ­tica formada por alunos negros da Faculdade de Direito da USP de RibeirĂŁo Preto, denominada ‘Coletivo Negro’. Nessa condição, evidentemente, a Querelante estĂĄ naturalmente mais sujeita Ă  crĂ­tica, ampliando-se sobremaneira o direito Ă  liberdade de expressĂŁo.”

A Justiça deverå proferir sentença em primeira instùncia sobre o caso nas próximas semanas ou meses.

Como se observa no vĂ­deo abaixo, Poliana nĂŁo Ă© a primeira pessoa a quem Nando Moura ataca em seu canal de Youtube.

 

Fonte: DCC

ComentĂĄrios